quinta-feira, 6 de julho de 2017

Moksha - o Caminho da Libertação



Liberdade significa a capacidade de agir guiado pela alma, e não compelido por desejos e hábitos. Obedecer ao ego leva à escravidão; obedecer à alma leva a libertação.

Até decidirmos agir, somos livres, mas depois que agimos, o efeito da ação  perseguir-nos-á, quer queiramos quer não. Essa é a lei do karma. Podemos agir com liberdade, mas quando realizamos determinado acto, deveremos colher os frutos desse acto.

A libertação do homem pode ser definitiva e imediata, se ele assim o quiser; não depende de vitórias externas, mas internas.
O caminho que leva à libertação é o caminho do serviço, ajudando os outros. O caminho para a felicidade é o caminho da meditação e da sintonia com Deus. Derrubem as limitações que o ego lhes impõe; livrem-se do egoísmo; libertem-se da consciência do corpo; esqueçam-se de si mesmos; ponham fim a esta cadeia de encarnações; embebam o vosso coração em tudo, sejam unos com toda Criação.

Não sabemos o quão privilegiados somos por ter nascido na forma de um ser humano. Nisso, somos mais abençoados do que qualquer outro ser vivo. O animal não é capaz de meditar e comungar com Deus, mas o ser humano tem a liberdade de procurar o Senhor e não a utiliza.

A alma está presa ao corpo por uma corrente de desejos, tentações, problemas e preocupações, mas está sempre a tentar libertar-se. Se continuarmos a puxar essa corrente que nos prende à consciência mortal, qualquer dia a invisível Mão Divina intervirá, partirá os grilhões e seremos livres.

Poder fazer tudo o que se quer não é o verdadeiro sentido da liberdade de acção. Devemos examinar até que ponto somos livres e até que ponto estamos a ser influenciados pelos desejos e maus hábitos. Ser bom porque isto se tornou um hábito, também não é liberdade. Sentir uma tentação não é pecado, mas ser capaz de resistir e vencer a tentação é força. Isto é liberdade, porque estamos a agir por livre vontade e livre escolha.
Quando através do discernimento e acção correta o homem queima todas as sementes das más tendências acumuladas na mente, cada célula microscópica do cérebro torna-se um trono para um brilhante rei de sabedoria, inspiração e saúde, que canta e proclama a glória de Deus para as células inteligentes do corpo. Os homens que alcançam este estado são realmente livres. Estes seres libertos não serão tocados pelo karma nas futuras encarnações. Quando reencarnam, fazem-no exclusivamente para limpar as lágrimas daqueles que ainda estão presos ao karma. Estes mestres libertos estão aureolados por uma invisível luz curativa. Eles espalham, por onde passam, a luz da prosperidade e da saúde.

Swami Sri Yukteswar disse a Paramahansa Yogananda: “libertação dos desejos não consiste em praticar acções de acordo com os ditames de hábitos pré-natais ou pós-natais, nem de acordo com os caprichos da mente. Ter uma vontade livre é agir de acordo com as sugestões da sabedoria e da livre-escolha. Se sintonizar a sua vontade com a minha (a vontade guiada pela sabedoria do guru), você achará a liberdade.”

Decida que não se deixará afectar pelos problemas, que não será tão sensível, que não será vítima de hábitos e humores. Decida que é livre como um pássaro.

Não poderemos ser livres enquanto não queimarmos as sementes das más acções passadas no fogo da sabedoria e no fogo da meditação.

Fonte: Paramahansa Yogananda

Sem comentários: