quinta-feira, 30 de abril de 2015

Pranayama - Acalme a mente



Os pranayamas, como são chamadas as técnicas de respiração no yoga, são exercícios elaborados há centenas de anos que tentam equilibrar os dois lados do corpo de acordo com a quantidade ou intenção do prana que ali passa. São tão importantes que fazem parte de qualquer aula de hatha yoga.

Diversos movimentos foram estudados pelos grandes mestres yoguis da Índia e todos eles apresentaram uma diferença enorme na energia de cada Ser quando os hemisférios direito e esquerdo estão harmonizados.

O nosso lado direito do corpo é regido pelo Sol. Representa o Sagrado Masculino, energia mais construtiva. Carrega energias expansivas e combativas, além de trabalhar o Yang, energia masculina ligada à força, ao ímpeto e ao pensamento lógico e racional. Está associada aos movimentos de expansão. É assertivo, espirituoso nas lutas, preciso, claro, capaz de tomar iniciativas e de conquistar.
Já o nosso lado esquerdo é regido pela Lua. Representa o Sagrado Feminino, é mais calmo e coerente. Traz as energias mais sutis e leves. Adapta-se facilmente a mudanças, prestigia a amizade, é otimista e não julga. Além disso, o lado esquerdo é o nosso Yin, energia feminina, ligada à suavidade, à sensibilidade e à intuição.

No yoga, as técnicas de pranayama são usadas ​​para controlar o movimento das energias vitais – prana – dentro do corpo e alinhar lados direito e esquerdo. O controle do prana através dos pranayamas intensificam as ações dos órgãos dentro do corpo, fazendo com que eles funcionem mais fluidamente. Mas não é apenas isso que muda na pessoa. Nota-se também uma calma maior e hesitação menor. Mais concentração e disposição também são sintomas apontados.

Experimente o pranayama da respiração alternada. Este exercício produz otimização de ambos os lados do cérebro: que são criatividade (esquerdo) e pensamento lógico (direito). Os yoguis consideram esta a melhor técnica para acalmar a mente e o sistema nervoso; estabelece um equilíbrio entre os hemisférios direito e esquerdo do cérebro, produzindo uma maravilhosa sensação de serenidade. Remove tensão, medo e preocupação e torna a mente calma e serena. Através da prática deste pranayama, felicidade, saúde, vigor e voz melodiosa podem ser conseguidos. Você vai se sentir muito leve e lúcido.
Vamos tentar?

Sente-se numa posição confortável, na qual estará tranquilo pelos próximos 10 minutos. Inspire e expire profundamente por umas cinco vezes. 
Repouse sua mão esquerda sobre a perna, com a palma da mão virada para cima e unindo indicador e polegar. Esta união de dedos (mudra) ajuda a canalizar a energia e não deixa que ela escape do seu corpo.
Coloque o indicador e dedo médio no centro da testa, usando o polegar e dedo anelar para obstruir as vias nasais, esquerda e direita.
Tape a narina direita e inspire pela narina esquerda.
Logo após, tape a narina esquerda e expire pela direita.
Inspire pela direita e continue o processo completo, alternando as inspirações e expirações em cada narina.
Após uns 10 minutos de prática, volte à sua respiração normal e sinta-se mais leve, sereno, calmo e preparado.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

As emoções escondidas pela bursite



A bursite é uma inflamação ou inchaço da bursa duma articulação, por exemplo no ombro, cotovelo ou joelho.

A bursa contém líquido sinovial, que envolve e nutre as articulções. Esta pequena "bolsa" reduz o atrito entre ossos, tendões e tecido conjuntivo, proporcionando um movimento fluido e gracioso das articulações, funcionando quase como um pequeno amortecedor.


No dicionário emocional, a bursite indica uma frustração ou intensa irritação, a raiva contida diante de uma situação ou de alguém qe temos vontade de "dar um soco", no caso do braço (ombro ou cotovelo), ou dar um "chuto" no caso da perna (joelho ou tendão de Aquiles). 
Indica que estamos cansados ​​de viver com essa situação e, em vez de expressarmos o que sentimos, inibimos as emoções somatizando-as. Podemos encontrar a causa do desejo de "dar um soco ou chuto"  ou  ficar a pensar o que podemos fazer ou não fazer com aquele braço ou perna dolorosa. 
Se dói o lado esquerdo, há uma conexão com o lado emocional. Se dói o lado direito são as responsabilidades e o "racional" (por exemplo, trabalho).
 

A bursite está geralmente ligada ao que vivemos em relação ao trabalho. O corpo apenas adverte para a necessidade de adoptar uma atitude mais positiva a novas situações que surgem.

Informações de: dicionário emocional Jacques Martel
adaptado de: http://blogdepiesymanos.com/