sexta-feira, 27 de setembro de 2013


Viver a Vida



Viver a Vida é uma preocupação de todos nós, a mais importante das nossas preocupações. Eu pergunto, quantas pessoas realmente vivem a vida. Você vive ou apenas existe? A verdadeira paz e alegria da Vida estão baseadas em viver a Vida. Muitas pessoas que são impacientes, nervosas, sempre queixosas, cansadas, aborrecidas e indiferentes, não estão a viver a Vida. Aquele que vive a Vida é alegre, vibrante, criativo, com pleno desabrochar interior. Percebe o significado da Vida e aprecia o trabalho ao qual se dedica.

Um dia, Buda chegou a uma aldeia e viu três pedreiros a trabalhar.
Perguntou a um deles:
— O que está a fazer?
— Estou a assentar tijolos – foi a resposta. Buda fez a mesma pergunta ao segundo pedreiro e ele respondeu:
— Estou a ganhar dinheiro.
Quando Buda se aproximou do terceiro homem e lhe perguntou o mesmo, ele levantou os olhos para Buda e exclamou:
— Estou a construir um templo.

A sua face era radiante e cheia de esperança. Este homem estava a viver a Vida.
Todos nós precisamos de viver a Vida – a nossa própria Vida.
Mas esta Vida muito pessoal não é isolada e independente. A verdadeira Vida é sempre uma com a Vida universal, e, contudo, é ao mesmo tempo singularmente independente dela. A verdadeira vida é nunca sacrificar nem ser sacrificado. A verdadeira vida é sempre criativa e desabrocha do nosso interior. Portanto, é uma arte de viver. Uma pessoa é um artista da Vida, qualquer que seja sua ocupação.

A vida apenas se realiza a si mesma. A Vida às vezes é dura, às vezes suave. A Vida apenas É. Viva-a.

adaptado: http://budavirtual.com/