domingo, 18 de setembro de 2016

Terapia Sacrocraniana


O que é a terapia sacro craniana?

A TSC é um método terapêutico com ligação de base à osteopatia craniana, cujo objectivo é mobilizar o fluxo do ritmo sacrocraniano a fim de detectar, corrigir e evitar desequilíbrios no sistema sacrocraniano que podem causar disfunções neurológicas, mecânicas e emocionais. É uma terapia manual suave, relaxante e não agressiva.
As técnicas sacrocranianas são benéficas nas mais variadas disfunções do corpo, nomeadamente:
Insónia, stress, ansiedade, depressão, bronquites, sinusites, enxaquecas, vertigens, fadiga crónica, traumas físicos ou emocionais, dores musculares, dores de cabeça, asma e pós operatórios.

Como é praticada?

É através das mãos que o terapeuta percebe onde estão as necessidades de libertação.
Ao "escutar" a informação que recebe através das mãos, em contacto com a pessoa, o terapeuta irá facilitar, ao sistema do paciente, o seu processo natural de libertação. A percepção do ritmo deste sistema inteligente permite detectar tensões e bloqueios a vários níveis que impedem o bem-estar pessoal. A informação recebida pelo terapeuta é reflectida automaticamente nesse mesmo sistema inteligente e é justamente nesta resposta que se encontra a componente terapêutica.

Como funciona?

Os bloqueios e as experiências traumáticas que permanecem registadas nos tecidos são geradores de alguns sintomas desagradáveis (depressões, fobias, enxaquecas, etc) e podem ser responsáveis pelo mau funcionamento dos orgãos, influenciando os vários sistemas vitais do nosso corpo.
O terapeuta SC está preparado para detectar esses bloqueios e tensões e promover o equilíbrio através de suaves ajustamentos. É através do fluxo do líquido céfalo-raquidiano, que corre na espinal-medula, que a libertação se vai dar. Uma vez libertado o líquido, o sistema nervoso central irá relaxar e os restantes sistemas do corpo irão restabelecer-se naturalmente.

Sessão de terapia

O paciente apenas se descalça, mantendo-se vestido e deitado. Durante os cerca de 60 minutos da sessão, as mãos do terapeuta contactam pontos-chave do corpo num toque muito suave, a pessoa poderá sentir calor, experimentar alguns movimentos, pequenos espasmos e outras sensações, à medida que o corpo for libertando as tensões e os bloqueios. Consoante as necessidades de cada um, assim será maior ou menor a reacção à terapia. Consoante a origem da tensão ou bloqueio, assim será a libertação: física e/ou emocional.

Quem pode receber esta terapia?

A TSC é uma terapia excepcionalmente delicada e, no entanto, extremamente poderosa. Por ser tão subtil e não invasiva é ajustada a todas as pessoas, de todas as idades, desde bebés, grávidas, idosos, e a todos os portadores de situações dolorosas, crónicas ou não.

Libertação somato emocional

Trata-se de uma técnica utilizada para libertar o corpo da memória somática e emocional armazenada. Todos experienciamos traumas físicos, acidentes, doenças, choques emocionais. Dessas experiências irão permanecer registos no nosso corpo (memória celular) que, ao longo dos anos, ficam cada vez mais difíceis de libertar, acabando por surgir sintomas: dores físicas, insónias, depressões, etc. 
Emoções que ficam registadas nos tecidos como medo, culpa, ressentimento, solidão e vergonha (entre outras) são prejudiciais e contribuem para que desequilíbrios físicos e emocionais se agravem com o passar do tempo.
Quando esta técnica é aplicada, as experiências do paciente são revividas e é neste processo que a energia retida nos tecidos é libertada.
A pessoa poderá, ou não, entrar em processo de libertação emocional durante uma sessão de terapia sacrocraniana.

Os benefícios das técnicas sacrocranianas são eficazes no tratamento de:
ARTRITES
INSÓNIA
PROBLEMAS DE COLUNA
ANSIEDADE
DEPRESSÃO
BRONQUITES
SINUSITES
ENXAQUECAS
VERTIGENS
FADIGA CRÓNICA
TRAUMAS
DORES MUSCULARES
STRESS
DORES DE CABEÇA
CIÁTICA
PÓS OPERATÓRIOS
ASMA

Nas crianças é muito eficaz em:
HIPERACTIVIDADE
CÓLICAS
PROBLEMAS DE COMPORTAMENTO E DE APRENDIZAGEM

terça-feira, 23 de agosto de 2016

A Árvore dos Desejos



No conceito Védico indiano, o Paraíso é composto por Árvores dos Desejos. Basta alguém sentar-se debaixo de uma delas e desejar qualquer coisa, que imediatamente o desejo se realizará, sem intervalo de tempo entre o desejo e a realização.

Conta uma velha lenda que, certa vez um homem estava viajando e acidentalmente, sentou-se em baixo de uma dessas Árvores dos Desejos. Sem nada saber sobre isso, e dominado pelo cansaço, o homem adormeceu à sombra da sua frondosa copa. Quando despertou estava com muita fome, e então disse:

 – Estou com tanta fome! Ah, como eu desejaria conseguir alguma comida agora! 

E imediatamente apareceu um prato de comida à sua frente, vinda do nada, simplesmente uma deliciosa comida, flutuando no ar.
Ele estava tão faminto que não prestou atenção de onde viera a comida. Começou a comê-la assim que a viu. Somente depois que sua fome foi saciada é que voltou a olhar ao redor. Outro pensamento surgiu em sua mente: 
– Se ao menos eu conseguisse algo para beber…

Imediatamente apareceram excelentes sumos e vinhos. Bebendo e relaxando na brisa fresca, sob a sombra da árvore, o homem começou a pensar:
 – O que está a acontecer? Estou a sonhar ou existem espíritos ao meu redor que estão a fazer truques comigo?

E diversos espíritos apareceram.O homem começou a tremer e novamente um pensamento surgiu em sua mente: 
– Serão esses espíritos perigosos?… 

Logo os espíritos se tornaram nauseantes, ferozes e começaram a fazer gestos ameaçadores para ele.
 – Ai, meu Deus! Agora certamente eles vão me matar!
 E assim aconteceu…

Esta parábola tem apenas um significado: a sua mente é a Árvore dos Desejos, e o que pensa, mais cedo ou mais tarde, há-de se realizar. Às vezes o intervalo entre o pensamento e o acontecimento é tão grande que nos esquecemos completamente que, de alguma maneira, desejamos o ocorrido. Mas, se olharmos profundamente, perceberemos que todos os nossos pensamentos, desejos, medos e receios estão a criar as nossas vidas. Eles criam nosso inferno ou nosso paraíso, criam nosso tormento ou nossa alegria.

Todos nós temos mentes “mágicas” capazes de manifestar externamente nossos desejos e pensamentos. Estamos fiando a trama de nossas vidas, tecendo o mundo dentro e fora de nós, sem ao menos termos consciência disso. Sua vida está em suas mãos. Pode escolher transformá-la num inferno ou num paraíso. A responsabilidade é toda sua. Isso depende somente de si mesmo!

Que tal uma reflexão neste momento? Já havia percebido que muitas experiências e situações vivenciadas na sua vida tinham correlação com algo que havia desejado ou imaginado? Infelizmente vivemos tão desatentos e preocupados com nossa rotina de afazeres, que provavelmente não conseguimos observar essa Lei de Ação e Reação agindo nas nossas vidas…

Queremos ser felizes, prósperos e saudáveis, mas concentramos nossa atenção em todo tipo de medos e situações destrutivas. Temos medo da solidão, de contrairmos uma doença grave, de não podermos pagar nossas contas. O tempo todo pensamos e nos preocupamos com coisas que não queremos! Imaginamos acidentes, assaltos e cenas de violência, connosco ou nossos queridos e depois, quando essas coisas acontecem, nos sentimos desorientados, culpamos as pessoas, o destino, o karma e a falta de sorte.

Achamos a vida injusta e cruel, quando tudo o que ela está a fazer, é devolvendo o mal criado por nossas intenções, crenças e expectativas negativas! Cada um cria sua própria realidade, a partir do que pensa e imagina, fala e deseja. Esses são poderosos comandos que accionam o PODER CO-CRIADOR da nossa mente. 

Devemos entender que a função da mente não é avaliar se esses comandos são positivos ou negativos. Ela apenas os executará automaticamente, pois essa é a função dela. E o tempo para sua manifestação, dependerá da intensidade e frequência com que ela recebe esses comandos. Um dos motivos pelo qual estamos neste mundo é para desenvolver a capacidade de nos tornarmos Co-criadores Conscientes. Somos aprendizes! E para isso precisamos aprender os segredos deste maravilhoso instrumento que é a mente. Nela reside o Poder Magnético da Atracção e Manifestação, o mesmo Poder que criou o Universo e que nos torna semelhantes a Deus. O nosso destino é nos tornarmos como Ele, seres Perfeitos e Criadores.

Quando o Poder da nossa mente não é dirigido pela vontade amorosa e iluminada pela consciência, ele é comandado pelo nosso subconsciente, por obscuras forças na forma de mecanismos sabotadores e torturadores, falsas crenças, conceitos e valores distorcidos sobre a vida, sobre nós, sobre o que merecemos. Assim, se não acreditarmos que merecemos uma vida plena de amor, saúde e bem estar, nenhuma força do universo poderá nos ajudar!

Ninguém está acima da Lei de Causa e Efeito e esta lei divina decreta que nós temos o livre arbítrio. Escolher tornar-se um Co-criador consciente depende apenas de si mesmo. 

Mas, na prática, por onde começar? 
É necessário trilhar o caminho do auto-conhecimento, e expandir a consciência de si. Comece observando, por exemplo, o quanto é dominado pela crença do “não merecimento!” Saiba que os sentimentos de culpa são responsáveis por esse tipo de crença, pelas preocupações e imaginações daquilo que não queremos, como forma de nos punir e torturar. Então faça as pazes consigo mesmo.

Perdoe todos os seus erros e falhas do passado. Ame-se. Aceite-se. Respeite-se. Valorize-se. Proteja-se dos pensamentos negativos e controle o uso da sua imaginação. Acredite-se merecedor de todas as coisas boas deste mundo. Visualize-se pleno de saúde e bem-estar, rodeado de fartura e de amor. Espere por essas coisas. Agradeça à vida como se já as tivesse recebido. Aprenda sobre a força das “afirmações” e vigie muito bem as suas palavras, que têm uma força tremenda. São elas que ajudam a atrair e a manifestar nossos desejos no mundo físico. São o “abracadabra” da fortuna e do infortúnio!

Ouse explorar as profundas dimensões de sua mente. E torne-se capaz de transformar sua vida, superar dificuldades e limitações mudar sua sorte, vencer problemas gigantescos, curar qualquer doença, atrair relacionamentos satisfatórios, prosperidade e abundância para a sua vida! Lembre-se: você está sentado sobre a sua Árvore dos Desejos e pode começar a viver no Paraíso…Agora!

Adaptado de: OSHO

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Os Benefícios do Sol



Após anos de sustos com o Sol e os seus malefícios, eis que os investigadores começam a redescobrir que o Sol, afinal, faz bem!
A razão é simples -  vitamina D, a hormona que o Sol acciona na nossa pele e que é vital para os nossos ossos, cabeça e coração.

A vitamina D conjuntamente com o cálcio são essenciais para a  formação dos ossos e prevenção da osteoporose. Está também associada a várias funções extraósseas, como por exemplo na função muscular, na prevenção de cancros, como do cólon, mama e próstata, doenças cardiovasculares, esclerose múltipla, artrite reumatóide e diabetes mellitus do tipo I.

Durante anos e anos fomos levados a acreditar que o Sol era nosso inimigo, provocando a sua exposição cancro da pele. A corrida aos protectores solares subiu galopantemente nas últimas décadas, com protecção de raios UVA, UVB, factor de proteção 8, 15, 30, 50, há protectores para todos os gostos e necessidades. O que os fabricantes e a indústria farmacêutica não nos dizia é que estes mesmos filtros de protecção inibem significativamente, entre 90% a 99%, a síntese cutânea da vitamina D, contribuindo assim para a carência desta hormona, levando a uma progressiva degradação da saúde humana, em várias áreas.

Contudo, a carência global da vitamina D nos países ocidentais não se deve só aos protectores solares e às campanhas difamatórias do Sol, outros factores também estão associados: a crescente sedentarização das populações, o trabalho em ambientes fechados com pouco ou nenhum contacto com o Sol, o isolamento e o enclausuramento crescente da população idosa, a ausência de atividades ao ar livre entre outras, são os fatores preponderantes para o aumento da sua deficiência.
Um estudo levado a cabo pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, revela que entre 75% a 90% dos idosos portugueses têm níveis baixos, ou mesmo falta, de vitamina D.

A exposição excessiva ao Sol tem efeitos reconhecidamente nefastos, nos quais se inclui o cancro da pele, insolação ou desidratação, porém uma exposição responsável e moderada é benéfica. 

O que significa uma exposição responsável? 
Uma exposição responsável é composta por vários factores: estação do ano, tipo de pele, horário de exposição e tempo de exposição serão os mais importantes. 
Não nos expormos ao Sol nas horas de maior calor e radiação solar, entre as 12h - 16h, não nos expormos tanto tempo que haja vermelhidão ou queimadura da pele, ter em atenção o tom da pele, peles morenas têm maior resistência à radiação solar enquanto peles claras são mais sensíveis, nos primeiros dias de exposição aumentar gradualmente o tempo de exposição, começando com 30 min e adequar o tempo de exposição à época do ano, no Inverno a exposição poderá ser maior e no Verão menor, há ainda o factor idade, pois com a idade a pele vai reduzindo a capacidade de produção de vitamina D.

Para além desta ligação directa com a produção de vitamina D, o Sol também é benéfico para a redução do risco de depressão, pois ajuda o cérebro a produzir mais serotonina ( substância antidepressiva natural), aumenta o bem-estar e relaxamento, uma vez que o calor facilita a circulação sanguínea e o relaxamento muscular, previne o cancro do cólon, próstata e mama, pois reduz os efeitos de transformação das células e ainda melhora a qualidade de sono, devido ao aumento de produção de melatonina pelo cérebro.

Poderia haver melhor notícia em tempo de Verão?  Sol sim, mas com moderação.

Texto: Susana Pimenta

domingo, 8 de maio de 2016

Causas Emocionas das Doenças



A nossa saúde é um reflexo das nossas crenças e pensamentos. Quando descobrimos o padrão mental que está por detrás de cada doença, temos a oportunidade de modificá-lo e de nos curar. O nosso corpo está sempre a falar connosco. Ele é o nosso professor, que nos avisa quando insistimos num comportamento que nos faz mal.

Causas emocionais prováveis dos problemas de saúde mais comuns:

Acidentes Crença na violência ou na necessidade de receber castigo:
deixar que as outras pessoas nos atinjam (acidente de carro).
Anorexia / Bulimia Raiva de si mesmo; negação da vida ”não ser bom o suficiente”.
Alergias Agressividade reprimida.
AmidaliteCriatividade reprimida, incapacidade de expressar a raiva.
Ansiedade Medo da vida, do futuro.
Apendicite Medo da vida de enfrentar os problemas de frente.
ArterioscleroseResistência, recusa em ver a realidade.
Artrite Criticismo, perfeccionismo, inflexibilidade.
Asma Incapacidade de se doar, desejo de manipular.
Cancro Ressentimento, desilusão
Coceira Ânsia por alguma coisa, irritação, desejo de sair da própria pele.
Cólica menstrual Rejeição da condição de mulher, medo, culpa.
Coluna (problemas) Incapacidade de se apoiar, falta de confiança na vida.
Conjuntivite Raiva do que vê.
Coração (problemas)Incapacidade de demonstrar amor falta de alegria.
Dentes (problemas) Indecisão, incapacidade de demonstrar agressividade.
DepressãoRaiva da vida.
DiabetesAmargura.
Diarréia Medo, fuga.
Dores agudas Desejo de se castigar.
Enxaqueca Desejo de controlar, incapacidade de expressar a raiva, repressão.
Frieiras Medo de não ser aceito, resistência ao progresso.
Furúnculo Raiva.
Gastrite Dificuldade para lidar com aborrecimentos.
Gengivite Insatisfação com relação as próprias decisões.
Gripe Absorção de negatividade, conflito.
Joelho (problemas) Orgulho.
Labirintite Medo de não estar no controle, sensação de desorientação na vida.
Mononucleose Hábito de depreciar a vida e os outros.
Obesidade Necessidade de se proteger ou de se tornar maior para conseguir
enfrentar um grande desafio.
Prisão de ventre Recusa de abandonar velhas idéias, repressão da energia sexual.
Reumatismo Vitimização, amargura.
Sinusite Irritação.
Varizes Permanecer num lugar ou situação que odeia.
Verruga Expressão de ódio acumulado.
Vícios Fuga.


Inspirado nos livros A doença como Caminho, Ed. Cultrix, e Reiki Essencial,
Ed. Pensamento.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Super Alimentos - Clorella



A Chlorella (Chlorella pyrenoidosa ou regularis ) é uma alga verde de água doce, unicelular da família cyanophyta, clorofilada (é considerada a maior fonte de clorofila do mundo) e uma das mais antigas formas de vida do planeta.

É uma alga de elevado valor nutritivo que contém as seguintes substâncias: oleucina, leucina, lisina, fenilalanina, tirosina , metionima, cisteína, treonina, triptofano, valina, arginina, histidina, alanina, ácido aspártico, ácido glutâmico, glicina, prolina, serina, proteínas, lipídios, fibras, carboidratos, xantofila, caroteno, vitamina B1, vitamina B2, vitamina C, clorofila, vitamina E, ácido nicotínico, vitamina B6, vitamina B12, ácido pantotênico, ácido fólico, cálcio, fósforo, ferro, sódio, potássio e magnésio.


Trata doenças degenerativas e infecções de um modo geral.

Trata a obesidade e faz emagrecer.

Fortalece o Sistema Imunológico.

Normaliza a digestão e funções intestinais.

Regenera a pele, combatendo cravos, acne, estrias, celulites e rugas precoces, dando ao corpo um aspecto mais jovial.

Remineraliza o organismo.


Trata e regenera as glândulas endócrinas.

Tem efeitos de equilíbrio nutricional e normalizador no organismo humano, como poderoso desintoxicante de toxinas alimentares e medicamentosas, inclusive, por metais pesados. 


Restaura tecidos danificados (contusões, perda de tecidos, fraturas e cirurgias).

Protege contra radiações solares e atômicas.

Trata e previne a desnutrição, o stress, os síndromes de fadiga crónica, da desmotivação e do pânico.



A clorella é a mais completa forma de vida, em termos de aminoácidos, dentre todos os seres vivos que contém proteínas. Contém cerca de 60% de proteínas e é capaz de produzir 50% mais proteínas do que qualquer outro ser vivo.
Pode ser consumida de forma natural, pó ou em comprimidos. Basta uma colher de chá por dia, por exemplo, misturada com um batido de fruta para prevenir e tratar um sem número de sintomas do seu organismo.

 
adaptado de: http://www.radiovivazen.com/blog/materias/os-alimentos-que-aumentam-nossa-frequencia-vibratoria

sábado, 9 de abril de 2016

11 dicas que indicam se está a comer demasiados hidratos de carbono



Embora, seja bastante discutível se os hidratos de carbono são essenciais para a nutrição humana ou não, para a maioria das pessoas, eles são o combustível do seu corpo. Para alguns, experimentarem uma dieta extremamente baixa em hidratos de carbono ou sem hidratos de carbono faz com que eles não tenham quase energia suficiente para içar uma chávena de café pela manhã. No extremo oposto da escala, as pessoas que mais consomem hidratos de carbono, até mesmo os bons, acabam por ter um impacto negativo sobre coisas como o humor, peso, energia, digestão, imunidade e muito mais.

Na minha experiência, diria que a maioria das pessoas (mas não todas) parecem comer mais hidratos de carbono do que o seu metabolismo consegue processar.

Como aprender o meio-termo saudável? 

Ouça o seu corpo e aprenda a dar-lhe o que ele precisa. No início pode ser um desafio no ter de prestar-lhe uma atenção tão grande. Mas com a prática, o seu corpo vai ensiná-lo a realmente nutri-lo - e não apenas a grosseiramente alimentá-lo.

Para iniciar o processo de escutar e interpretar o que seu corpo realmente precisa, responda a este simples questionário, respondendo "sim" ou "não" para cada um, e controlando as suas respostas:

Você ganha peso com facilidade quando a sua dieta inclui uma grande quantidade de hidratos de carbono "saudáveis", como grãos integrais, legumes, frutas frescas?
Sente-se cansado ou sonolento, pouco depois de consumir hidratos de carbono?
Sente a cabeça pesada após as refeições?
Anseia frequentemente por doces?
Anseia frequentemente por alimentos ricos em amido?
Tem dificuldades em controlar a quantidade de açúcar ou hidratos de carbono que come?
Será que o seu peso flutua facilmente?
Tem picos dramáticos de energia e baixos ao longo do dia?
Sente-se tonto ou irritado quando está com fome?
Tende a ganhar peso em volta do rosto e em torno do abdómen, mais do que nas ancas e coxas?
Anseia por doces ou hidratos de carbono quando se sente ansioso, cansado, ou deprimido?


Se respondeu "sim" a três ou mais destas perguntas, você pode estar a ingerir mais hidratos de carbono do que o seu sistema pode lidar com ou processar de forma eficiente.

Para combater os efeitos negativos duma dieta excessiva em hidratos de carbono, a primeira coisa a fazer é tomar consciência da quantidade de doces e amidos, alimentos refinados "branco", que ingere ao longo do dia. Pode por exemplo, anotar num pequeno caderno ou no smartphone, os alimentos que vai comendo ao longo do dia e a água que vai ingerindo. Se  já tiver feito isso, passe ao passo seguinte. Tente evitar todos os grãos, incluindo grãos integrais, legumes, bem como frutas frescas com alto teor de açúcar. Se gosta de  ter um "mimo", uma pequena quantidade diária de bagas com baixo teor de açúcar, como mirtilos, arandos, nozes ou amêndoas pode ser uma boa opção para si, mas você é que vai ter de tomar consciência de como o seu corpo reage.

De seguida, vai precisar de experimentar para encontrar a quantidade certa de hidratos de carbono para o seu corpo, e para descobrir como as situações da sua vida afectam a sua capacidade de os tolerar. Fatores como o stress, sono, exercício entre outros  podem afetar a sua tolerância, deste modo só você pode encontrar o seu equilíbrio.

Por exemplo, você pode ser capaz de desfrutar de aveia e banana para um brunch de domingo descontraído, mas precisa evitá-los nos dias de semana de alta-tensão. Talvez você possa digerir batata-doce para o jantar num dia em que teve um bom sono, mas pode se sentir melhor se a trocar por o brócolos ou couve-flor depois de uma noite sem dormir de lidar com um bebé com cólicas. Tomando consciência de como os hidratos de carbono interagem com o que acontece na sua vida, você vai ser capaz de encontrar o equilíbrio da quantidade de hidratos de carbono que fazem-no sentir-se enérgico, calmo e livre de desejos.



Se sente que não tem a paciência e consciência para acompanhar de perto como os hidratos de carbono estão efetando-o de cada vez que os ingere, então pode achar que é mais simples, ou talvez necessário, cortar completamente alimentos ricos em hidratos de carbono, por duas semanas e ver como se sente .

Então, sente-se pronto para enfrentar o monstro carb? Aqui estão três maneiras de enfrentar o desafio:

Começar de novo. Cortar todos os açúcares e grãos durante duas semanas, incluindo o arroz integral, milho, aveia, quinoa. Deixe sua experiência livre de grãos ajudar a guiá-lo no sentido de encontrar o nível carb certo para você.

Comer mais vegetais de folhas verdes e gorduras saudáveis. Estes alimentos vão saciá-lo, proporcionando-lhe nutrientes vitais. Você terá uma melhor hipótese de encontrar o seu nível saudável de grãos se  também estiver a receber o suficiente de outros tipos de alimentos.

Exercício. Pode ser capaz de tolerar mais hidratos de carbono, se você der o seu corpo o movimento vigoroso que ele deseja. Uma vida sedentária e uma dieta rica em grãos sobrecarrega o  seu corpo com o pior dos dois mundos.

Por fim, independentemente da quantidade de hidratos de carbono que ingere, não se esqueça de inspirar o seu paladar e desfrutar da explosão de sabores que os alimentos lhe dão. Atreva-se a experimentar e descobrir novos sabores e receitas, tornando-se ao mesmo tempo uma pessoa mais saudável.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Água: Beber ou não, eis a questão


De acordo com um estudo sobre os efeitos de ingestão de água foi enganado em pensar que beber oito copos de água por dia é bom. "Os cientistas afirmam que não há provas de que beber grandes quantidades de água é benéfica para a pessoa média saudável, e não sei mesmo como esta crença amplamente difundida surgiu", diz a Dra. Rebecca Smith do Telegraph. O artigo admite que os atletas e aqueles que vivem em climas secos precisam de beber mais água para ajudar a limpar do corpo o sal e a ureia, mas não determina uma recomendação conclusiva para o consumo de água.
No entanto, outros estudos recomendam que a média masculina se mantenha hidratada com o equivalente a 16 copos de água enquanto que a média feminina fica pelos 11 copos por dia. Se você é ativo esses valores deverão ser ainda superiores.
Aqueles que possuem mais músculos precisam de mais água para uma hidratação adequada (os músculos contém mais água) por isso, se praticar exercício regularmente, deverá beber ainda mais. O “American College of Sports Medicine” recomenda cerca de meio litro antes do exercício, 300ml em cada 15 minutos de exercício e cerca de 1 litro depois. Isso por si só são quase 3 litros de água para qualquer um que exercícios diários, bem mais de que os quase 2 litros recomendados no artigo do Telegraph.
Há uma abundância de estudos que mostram que a ingestão de água pode ajudar também com a perda de peso. Não nos esqueçamos que uma garrafa de água é melhor do que beber refrigerantes e sumos carregados de calorias e que contêm uma grande quantidade de açúcar, ou adoçantes nas versões light e diet, e aditivos químicos (corantes, aromatizantes, acidulantes).


adaptado de : http://www.muscleandfitness.com/nutrition/lose-fat/hot-water-debate-how-much-water-do-you-need , por Hugo Ferraz