segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Código de Ética do Nativo Americanos




1. Levante-se com o Sol para orar. Ore sozinho.Ore com frequência .
O Grande Espírito o escutará, se você apenas falar .

2. Seja tolerante com aqueles que estão perdidos no caminho .
A ignorância, o orgulho, a raiva , o ciúme e a avareza
de uma alma perdida.Ore para que encontrem orientação.

3. Procure por si mesmo, por si mesmo. Não permita que os outros
façam o seu caminho por você. O caminho é seu, e somente seu. 

Os outros podem andar ao seu lado, mas ninguém pode andar por si.

4. Trate os convidados no seu lar com muita consideração.
Sirva-lhes o melhor alimento, dê-lhes a melhor cama e trate-os com honra e respeito.

5. Não tome o que não é seu, seja duma pessoa, da comunidade, da natureza, ou da
cultura. Não foi ganho nem dado. Não é seu.

6. Respeite todas as coisas que foram colocadas sobre esta terra - 

Sejam elas pessoas, plantas ou animais .

7. Honre os pensamentos, desejos e palavras das outras pessoas.
Nunca interrompa os outros,nem ridicularize ou rudemente os imite .
Permita a cada pessoa o direito de expressão pessoal.

8. Nunca fale dos outros de uma maneira má. A energia negativa
que lançar para o universo multiplicar-se-á e retornará para si .

9.Todas as pessoas erram.
E todos os erros podem ser perdoados .

10. Pensamentos pessimistas causam doenças da mente, corpo e espírito.

 Pratique o optimismo .

11. A Natureza não é para nós, ela é uma parte de nós.
Ela faz parte da nossa família Terrena .

12. As crianças são as sementes do nosso futuro. Plante
amor nos seus corações e regue-os com sabedoria e lições da vida. 

Quando eles forem crescidos, dê-lhes espaço para crescer.

13. Evite magoar os corações dos outros.
O veneno da dor retornará para si.

14. Seja verdadeiro em todos os momentos. Honestidade é o
teste da vontade dentro deste Universo.

15. Mantenha-se equilibrado. O Ser Mental, Espiritual
Emocional e  Físico - necessitamos de todos para sermos fortes, puros e saudáveis.
Exercite o corpo para fortalecer a mente.
Cresça rico em Espírito para curar o ser Emocional .

16. Tome decisões conscientes de como vai ser e como

 vai reagir. Seja responsável pelas suas próprias acções.

17. Respeite a privacidade e espaço pessoal dos
outros. Não toque nos bens pessoais dos
outros - especialmente objectos religiosos e sagrados.
 Isso é proibido.

18. Seja fiel a si mesmo em primeiro lugar. Você não pode
nutrir e ajudar os outros se você não puder nutrir e ajudar

 a si mesmo em primeiro lugar.

19. Respeite os outros credos religiosos.
Não force suas crenças sobre os outros.

20. Partilhe a sua boa fortuna com os outros.
Pratique a caridade.


Fonte: http://earthweareone.com/native-american-code-of-ethics/

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Alimentação saudável para dores inflamatórias


Nas minhas consultas mais de metade dos doentes aparecem com problemas de dor, com ciáticas, artroses, artrite, lombalgias, hérnias discais inflamadas, etc...
A maior parte já vem medicada com substâncias anti-inflamatórias, o que  dá alguma ajuda, mas não resolve o problema, o ai...ai....ai continuava.

Na maior parte dos casos a dor inflamatória é uma resposta do organismo a uma irritação ou lesão.
Sempre que há um problema de saúde com presença de dor, tem de haver um tratamento que contemple terapêuticas manipulativas, como a acupuntura, massagem, osteopatia, no fundo técnicas de pôr a mão.

No entanto, como trabalho de casa o doente pode ajudar muito, tanto no aspecto da prevenção, como até da própria cura. Desde de sempre que se sabe que alimentação tem um papel primordial em TODOS OS PROBLEMAS DE SAUDE, incluindo os de carater inflamatório, que são a maior parte.

O tipo de alimentação que se faz diariamente tanto pode prevenir a inflamação, como ser responsável por inflamações que tendem a persistir, ao inibir a capacidade natural do organismo de usar os seus próprios componentes anti-inflamatórios.
Com o passar do tempo, os órgãos e os tecidos inflamados revelam acumulações de toxinas e falta de nutrientes e, como consequência, surgem os problemas crónicos de saúde.

Assim o objetivo é consumir alimentos que previnam as inflamações e evitar os que as promovem.

Atenção ao estilo de Vida.
Estilo de vida abarca muita coisa, desde a alimentação, ao exercício, ao stress e ao se estar de bem ou mal com a vida.
Passar os dias sem exercicio fisico, viver-se em casas perfumadas artificialmente, não se abrir as janelas, fumar, correr de um lado para o outro, não apanhar sol, tudo isto aumenta o risco de inflamação cronica.
                                                                                  
Que Nutrientes devemos de ingerir para controlar a inflamação/dor?
- Comer frutos e vegetais, pelo seu conteudo entre outras coisas de VITAMINA C, um vitamina que diminui a inflamação cronica ao eliminar os radicais livres envolvidos no processo inflamatório.

- Um dos nutrientes de eleição é a VITAMINA E existente nos frutos secos, sementes e óleos destes, é outro anti-inflamatório importante pois anula as reações dos radicais livres ao mesmo tempo que bloqueia a produção de substâncias proinflamatorias.

- Os CAROTENÓIDES entre os quais se salienta o BETACAROTENO que se encontra em vegetais e frutos de cor vermelha, amarela, laranja e verde, pois ajudam a regular a produção de substâncias inflamatorias. Niveis baixos destes estão relacionados com niveis elevados de substâncias inflamatórias, sobretudo em pessoas com excesso de peso. Isto pode ajudar a explicar a relação entre o excesso de peso e as doenças inflamatórias cronicas como a diabetes, as doenças cardiovasculares, cancro e artrite.

- Os ácidos gordos ÓMEGA3, obtidos nas sementes de linho (linhaça), nozes, azeite extra virgem de pressão a frio, sementes de cânhamo, sementes de chia, e no peixe gordo ( atenção ao salmão, porque é de viveiro, preferivel sardinha, cavala, carapau). Os alimentos ricos em ómega 3 encorajam a produção de prostaglandinas, substâncias que ajudam a controlar a inflamação das articulações, corrente sanguínea e outros tecidos. Também importante é a sua ação de bloqueio dos efeitos inflamatórios dos ácidos gordos ómega-6, que atualmente ingerimos em excesso, como os óleos que usamos ao fritar, etc.

- Os FLAVONÓIDES, são pigmentos presentes em quase todos os legumes e frutos, e bloqueiam as reações enzimáticas que promovem a inflamação.

- Os PRÓBIOTICOS, são bactérias benéficas que habitam naturalmente o intestino e desempenham um papel crucial no controlo da inflamação ao evitarem a acumulação e proliferação de bactérias nocivas. Não estou a recomendar iogurtes, mas sim alimentos fermentados, como o chucrute.

- Os nutrientes existentes nos CONDIMENTOS também possuem propriedades anti-inflamatórias reconhecidas. Por isso use diariamente cebola, alho, coentros, gengibre e curcuma.
 adaptado de http://casadasaudenatural.blogspot.pt/

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

O Essencial da Vida

Palavras poderosas que convidam à busca espiritual, abrir mão da rigidez de crenças e valores específicos, e ampliar a visão para os horizontes além das tradições, ou melhor, para onde as diversas tradições nos conduzem. 
Um trabalho de admirável profundidade, a correlação da Bagavad-Gita com a origem dos termos bíblicos utilizados por Jesus, a busca, a meta do yoga por detrás disto, neste livro, o Prof. Hermógenes apresenta o caminho do yoga fundamentado em dois dos textos mais significativos da humanidade.
Fica aqui um breve excerto.
 
“A palavra sânscrita yoga, derivada da rais yuj, que significa juntar, jungir, gera termos como conjugar, cônjuge, e se traduz por união, integração, unificação, ligação.
No pólo oposto do Amor, que junta, une, solda, consolida, unifica, age o descalabro do antiamor, que divide, cinde, des-liga, des-une, des-integra, des-armoniza, que gera e nutre distâncias e distinções, que psicologicamente se manifestam, por sua vez, como aversões, ódios, conflitos, hostilidades, violências.
Diavolo é um vocábulo grego que significa aquilo que movimenta ou inclina (volos) para a divisão (dia). Em português, a palavra é diabo. Qualquer comportamento que desagregue, excomungue, separe, distancie... é diabólico. Todo comportamento que conduza à re-ligação, é divino.
Temos, cada um de nós, um poderoso agente que nos rompe,nos racha, nos separa, des-integra, que nos conduz ao desamor, e que, por tudo isto, nos enfraquece, subjuga, neurotiza, perturba, aflige, empobrece...É o diabo, que, geralmente, ou pensamos que não existe ou, se existe, não está em nós, mas longe de nós.
Em verdade, também, em cada um de nós, está a Essência, a Realidade, a Luz, a Paz Suprema, o Infinito Poder. Por termos tudo isto é que podemos nos fazer invencíveis, livres, sadios, serenos, poderosos, riquíssimos. É Deus, o Qual, por nossa forma de viver, negamos que exista e, se existe, acreditamos estar muito além de nosso alcance e nunca O sentimos em nós.
Os Upanishads descrevem uma árvore que abriga dois pássaros iguais na forma, na plumagem e no tamanho. Um, nos ramos inferiores, agitadamente vive a comer os frutos. Quando come um doce se rejubila; quando um amargo, padece. Mas não pára de comer, cativo da gula. Sempre a gozar e a sofrer. No galho mais alto, o outro pássaro, serenamente, equanimemente, isento de prazeres e aflições, paira sobranceiro, estático, imutável, seguro de si, no gozo da genuína paz – ele apenas testemunha a vida inquieta do companheiro.
A árvore representa cada um de nós. O pássaro dos galhos inferiores é nosso ego, o fulano de tal que supomos ser. Esta parte de nós se acha prisioneira dos sofrimentos e gratificações pela implacável sede de curtir o mundo dos sentidos (sensualidade). O outro pássaro, imutável e feliz, tão-somente um sereno observador inatingível, representa o que os Mestres hindus chamam Atman e que nós cristãos podemos chamar Emmanuel (“Deus em nós”), nosso Eu Divino.”
Prof. Hermógenes, O Essencial da Vida, Editora Nova Era, p.15

sábado, 6 de dezembro de 2014

Como desabrochar a sua intuição

Intuição significa literalmente " visão interior". É uma capacidade que nasce com todos os seres humanos, que vem da nossa linguagem não verbal do lado direito do cérebro e que nunca desaparece.
No entanto, a maioria de nós prefere abafá-la e deixar-se guiar pela lógica do cérebro esquerdo.
Por vezes, é difícil saber distinguir entre lógica e intuição, o truque está em saber interpretar a informação que se recebe, afirma Sonia Choqette.
Fica aqui um infografismo de Sonia Choquette, uma conceituada escritora de livros sobre intuição, espiritualidade e transformação pessoal, sobre como nos conectarmos com a nossa intuição.

Please include attribution to http://mindvalleyacademy.com with this graphic.



How to Get An Immediate Answer From Your Intuition

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Desapego



O desapego, como sabemos, não é uma rejeição, mas uma liberdade que prevalece quando deixamos de nos atar às causas do sofrimento. Num estado de paz interior, com conhecimento lúcido de como funciona a nossa mente. Matthieu Ricard

A vida e seus problemas devem ser encarados de frente, mas não são coisas às quais devamos nos apegar.
É verdade que o dinheiro tem importância, mas a pessoa que se apega a ele torna-se avarenta e escrava do dinheiro. É muito fácil apegarmo-nos à nossa beleza, às nossas aptidões ou às nossas posses, e assim nos sentirmos superiores aos outros. É igualmente fácil apegarmo-nos à nossa feiura, à nossa falta de aptidões ou à nossa pobreza, e assim nos sentirmos inferiores aos outros. 
O apego às condições favoráveis leva à avidez e ao falso optimismo, enquanto que o apego às condições desfavoráveis leva ao ressentimento e ao pessimismo.

Quando adoecemos, chegamos até mesmo a nos apegar à doença. Todas as doenças serão curadas, excepto uma, que é a morte. Quando você estiver doente, aceite a doença e faça o possível para se recuperar. Aceite a doença e a transcenda… ou melhor, aceite-transcendendo. A vida é mutável; todas as coisas são mutáveis; todas as condições são mutáveis. Por isso, “deixe ir” as coisas. Todos os abusos, a raiva, a censura – deixe que venham e que se vão. Tudo o que fazemos, devemos fazer com sinceridade, com honestidade e com todas as nossas forças; e uma vez feito, feito está.
Não nos apeguemos a isso. Muitas pessoas apegam-se ao passado ou ao futuro, negligenciando o importante presente. Devemos viver o  “aqui e agora”, com plena responsabilidade. 
Quando o sol brilha, desfrute-o.
Quando a chuva cai, desfrute-a.
Todas as coisas nesta vida – deixe que venham e deixe que vão. Este é um segredo da vida que nos impede de ficar aborrecidos ou neuróticos.
Todas as coisas na vida e no mundo estão em constante mutação, não se torne apegado a elas.

Adaptado: www.budavirtual.com.br

sábado, 30 de agosto de 2014

Doença Celíaca




Estima-se que em Portugal a doença celíaca afete 1 a 3% da população. 


A Doença Celíaca (DC), também designada por enteropatia sensível ao glúten, é uma doença autoimune que se caracteriza por uma intolerância alimentar crónica ao glúten (proteína existente em cereais como o trigo, cevada, centeio e aveia). 

Na Doença Celíaca, a ingestão de glúten leva o organismo a desenvolver uma reação imunológica contra o próprio intestino delgado, provocando lesões na sua mucosa. Estas lesões manifestam-se no achatamento das vilosidades intestinais e na diminuição da capacidade de absorção dos nutrientes. 

A patogénese da Doença Celíaca envolve a interação entre fatores ambientais (por exemplo: a introdução precoce do glúten na alimentação dos lactentes), imunológicos e genéticos.

SINTOMAS NA CRIANÇA E NO ADULTO
Perda de apetite e de peso

Distenção abdominal 
Diarreia crónica ou intermitente 
Irritabilidade/tristeza 
Vómitos 
Atraso no crescimento/desenvolvimento
Diarreia e/ou obstipação 
Fadiga 
Anemia 
Aftas recorrentes
Osteopenia/osteoporose 
Abortos espontâneos recorrentes
Alterações do ciclo menstrual/Infertilidade
Usualmente as suas fezes são ricas em gordura (porque é mal absorvida), brilhantes, fétidas, volumosas e pouco consistentes.

DIAGNÓSTICO:
• Sinais e sintomas sugestivos; 

• Testes sanguíneos – pesquisa de anticorpos; 
• Biópsia intestinal para confirmação de diagnóstico (identificação das lesões intestinais típicas da DC);
• O diagnóstico deve ser iniciado quando o indi- víduo ainda não está a praticar a dieta isenta de glúten (DIG).

MEDIDAS A ADOPTAR:
• Dieta isenta de glúten, que deve ser seguida du- rante toda a vida (retirar da alimentação deriva- dos do trigo, centeio, cevada e aveia).
• Opte por farinhas de milho, arroz, soja, araruta, fécula de batata, trigo sarraceno e mandioca.
• Leia com atenção todos os rótulos ou embalagens de produtos industrializados, verificando os ingre- dientes e, em caso de dúvida, consulte o fabrican- te.
• Pode comer todo o tipo de carne, peixe, leite (os de sabor podem ter malte), ovos, legumes, legu- minosas e frutos.
• Prefira os produtos com o símbolo “sem glúten” assinalado na embalagem.

ALIMENTOS PERMITIDOS:
• Farinhas, amidos e derivados de: alfarroba, ara ruta, milho, arroz, batata e fécula de batata, trigo sarraceno, mandioca
, tapioca, milho-miúdo, quinoa, sorgo, teff, etc.; • Frutas e legumes;
• Leguminosas (grão-de-bico, feijão, favas, lentilhas, soja, etc.); 
• Oleaginosas (noz, amêndoa, avelã, etc.);
• Sementes (sésamo, girassol, linhaça, etc.); 
• Laticínios: leite simples magro, meio-gordo e gordo, queijo fresco e requeijão, iogurtes naturais e de aromas; 
• Carne; 
• Peixe; 
• Ovos;
• Marisco;
• Açúcar, mel e melaço; 
• Compotas e marmeladas caseiras; 
• Sal;
• Azeite e óleos vegetais; 
• Especiarias puras e ervas aromáticas; 
• Fermento biológico fresco e seco; 
• Água, chá e infusões; 
• Néctares, sumos de fruta natural e gaseificados; 
• Vinho, vinho do Porto, champanhe; 
• Café/descafeinado puro, expresso.

Entre os produtos alimentares destinados a uma alimentação especial para celíacos podemos encontrar massas, pão, tostas, bolachas, biscoitos, bolos, cereais, farinhas, bases para pizzas, entre outros.

Os produtos notificados na Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) têm a garantia de serem alimentos destinados a uma alimentação especial para doentes celíacos.

NUTRIENTES QUE PODEM AJUDAR:
Vitaminas do complexo b, vitamina a, vitamina c, vitamina e, vitamina k, cálcio, ferro, zinco, potássio, cobre, bifidobactérias e lactobacilos, entre outros.


RECEITA:
Bolo de Limão e Iogurte (sem glúten)

Ingredientes:
Ovos: 5
Açúcar mascavado: 2 copos (a medida do “copo” faz referência ao copo do iogurte)
Iogurte natural: 1 copo
Óleo de girassol: 1 copo
Farinha de milho *: 1 + 1/2 copo
Farinha de arroz *: 1 + 1/2 copo
Farinha de coco *: 1/2 copo
Fermento em pó **: 1 colher de sopa
Limão (raspa e sumo): 1
Maçã ralada (bravo de Esmolfe): 1

Lemon curd para o recheio
Ovo: 1
Açúcar mascavado: 2 colheres de sopa
Limão (raspa e sumo): 1/2
Manteiga sem sal: 1 colher de sobremesa


Preparação:

Ligue o forno a 180ºC.
Coloque na taça da batedeira os ovos com o açúcar e bata muito bem (muito mesmo) e com velocidade rápida, até triplicar de tamanho e ficar de cor clara.
Adicione o iogurte e o óleo, volte a bater (com velocidade média) por mais alguns minutos. De seguida junte as farinhas com o fermento e volte a bater (velocidade média) até ficar uma massa homogénea.
Por fim envolva a raspa, sumo de limão e a maçã ralada.
Unte uma forma redonda com manteiga e polvilhe com farinha (sem glúten), ou se preferir forre com papel manteiga. Coloque a massa e leve ao forno até ficar cozido. Assim que isso aconteça, retire do forno imediatamente e deixe arrefecer antes de desenformar.

Lemon curd para o recheio:
Coloque todos os ingredientes num tacho, e com a ajuda da vara de arames vá mexendo sempre. Assim que sentir que está a engrossar, desligue o fogão e deixe arrefecer (enquanto arrefece vai acabar de engrossar).
Esta quantidade de lemon curd vai permitir fazer uma camada fina de recheio e ajuda a que o bolo não fique tão seco.

Decore a seu gosto.

Sites relacionados:

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Ser Feliz



Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, 
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, 
apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise…
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas 
e se tornar um autor da própria história…
É atravessar desertos fora de si, 
mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma…
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida…
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos…
É saber falar de si mesmo…
É ter coragem para ouvir um "não"…
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta…
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

Fernando Pessoa

terça-feira, 12 de agosto de 2014

A Meditação no Ser


Esta técnica exemplifica o Jnana Yoga, o Yoga do conhecimento verdadeiro.
Ātma Vichāra é o questionamento sobre a natureza real da alma. Esta técnica tem como objectivo eliminar as falsas ideias sobre o Eu e o ego, e ensinar-nos a separar o espectador do espectáculo, a consciência que vê e o que é visto.

Quem sou eu, que não sou este corpo?
Sou o ser (que é imaterial, imutável e imperecível).
Quem sou eu, que não sou esta mente que pensa?
Sou o ser (que é serenidade e paz).
Quem sou eu, que não sou os cinco sentidos?
Sou o ser (que é silêncio e comunhão).
Quem sou eu, que não sou as emoções?
Sou o ser (que é ponderação e equilíbrio).
Quem sou eu, que não sou sensações?
Sou o ser (que é satisfação).
Quem sou eu, que não sou desejo, necessidade, vontade?
Sou o ser (que é plenitude).
Quem sou eu, que não sou passado, presente e nem futuro?
Sou o ser (que é atemporal, eterno).
Quem sou eu, que não sou ego, personalidade?
Sou o ser (que é tudo).
Quem sou eu, que não sou os papéis que represento?
Sou o ser (que é a verdadeira natureza, a verdadeira identidade).
Quem sou eu, que não sou individualidade?
Sou o ser (que é uno).
Quem sou eu, que não sou orgulho e vaidade?
Sou o ser (que é simplicidade).
Quem sou eu, que não sou insegurança e medo?
Sou o ser (que é luz).

de Ramana Maharshi

sexta-feira, 18 de julho de 2014

The Way of Nature and the Way of Grace




"The nuns taught us there were two ways through life - the way of nature and the way of grace. You have to choose which one you'll follow.

Grace doesn't try to please itself. Accepts being mistreated, forgotten, disliked. Accepts insults and injuries.

Nature only wants to please itself. Get others to please it too. Likes to lord it over them. To have its own way. It finds reasons to be unhappy when all the world is shining around it. And love is smiling through all things. 

The nuns taught us that no one who loves the way of grace ever comes to a bad end.
I will be true to you. What ever comes."

Tree of Life, Terrence Malick

sábado, 5 de julho de 2014

Who Am I Really?



In this crazy outer world full of turbulence and confusion it's increasingly important to ask ourselves this question:
 Who Are We Really?
And by doing so, yet without  knowing, we are taking the first step to put out a world of unrest and false believes. Only then, from the deepest of ourselves  rises a whole new awareness, full of wonder and deep sense of peace and love -
The True Consciensness of Who WReally Are and Allways Have Been.

sexta-feira, 4 de abril de 2014




15 Coisas que as Pessoas Emocionalmente Fortes Não Fazem



Há aspectos particulares da nossa força mental que são determinantes para termos ou não uma vida boa.  Existem vários níveis da nossa força mental e todos são necessários para termos sucesso e sermos felizes.  A que tem maior impacto é a força emocional.
As emoções fazem parte, claro, da nossa componente psíquica, no entanto distinguem-se das restantes qualidades mentais  porque influenciam directamente o corpo físico. Afectam a forma como o corpo funciona e determinam cada uma das nossas acções. Sem emoções, não teríamos razões para agir nem para fazer o que quer que seja por nós próprios. As emoções são as nossas maiores motivações. Infelizmente, conseguem motivar-nos para direcções por vezes não as melhores. Por esta razão, a força emocional é tão essencial. Há muitas situações que as pessoas emocionalmente fortes evitam.

1. Não pedem atenção. 
Precisar de atenção está directamente ligado a emoções. Os que sentem necessidade de reconhecimento, apenas se sentem válidos quando os outros os fazem sentir necessários. É como se essas pessoas não estivessem seguras do seu valor. Sentir-se inseguro do seu valor é meio caminho para o não reconhecimento. Se não sentimos que somos importantes, os outros também não o vão sentir.  

2.     Não permitem que os outros as rebaixem.
Força emocional requer resiliência. O mundo está cheio de gente negativa, invejosa e ciumenta. Infelizmente muitas vezes os que nos rebaixam são os que estão mais perto de nós. A melhor solução é livrarmo-nos dessas pessoas, mas é também a mais difícil. Se conseguir remover essa gente da sua vida é menos um problema emocional.    

3.     Não guardam rancores.
Se guarda rancor está a dar mais importância do que devia a um assunto. Se uma pessoa pede desculpa genuinamente, perdoe de imediato. Se não pedir desculpa, não interaja mais com ela, mas não guarde rancor. Se continuar a dar-se com essa pessoa, vai fazer-lhe mais mal do que bem.

4.     Não param de fazer as suas coisas.
As pessoas emocionalmente fortes fazem o que fazem porque adoram fazê-lo. Não lhes passa pela cabeça abrandar ou parar por alguém que considera a sua felicidade inapropriada.

5.     Não deixam de acreditar em si próprias.
Os que gostam de si próprios, percebem-se a si próprios, não tem medo e tem orgulho de si próprios nunca duvidam deles próprios. Sabem quanto valem, nem um tostão a mais, nem a menos.

6.     Não são sacanas, nem idiotas.
Há pessoas más, sim, e perguntamo-nos porquê. Ser mau só serve como factor intimidante. Se quer intimidar, é preferível negociar. Se está a intimidar apenas por prazer, obviamente está a compensar uma falta de auto confiança.

7.     Sabem muito bem como não deixar os outros interferir na sua vida.
Os emocionalmente fortes são fortes por uma razão: Não se expõem a pessoas que destroem as suas defesas e esmagam a sua moral.  Muitas pessoas sentem-se perdidas e adoravam levá-lo com elas. Não deixe que lhe arruinem a felicidade.

8.     Não tem medo de amar.
Se tem medo de amar , não confia suficientemente em si próprio. Obviamente não deve manter um relacionamento condenado ao fracasso. E tambem não quer ser outra vez magoado, porque ser magoado não é agradável. Não há razão para ficar destroçado quando se tem confiança em si próprio. Se as coisas não dão certo, não é você, são os dois que não dão certo. A menos, claro, que seja uma pessoa horrível. Aí é mesmo você.

9.     Não ficam na cama, com medo de enfrentar o dia.
A melhor parte do dia devia ser quando acorda e realiza que está vivo. Tomamos a vida como garantida demasiadas vezes.

10.   Não tem medo de abrandar.
As pessoas emocionalmente fortes não sentem necessidade de acção e excitação constantes. Não precisam de passar o dia a correr a fim de evitar os seus demónios. Apreciam um momento tranquilo, porque os aproxima do sentimento de não fazer nada senão viver e respirar.
Não significa que não apreciam excitação na vida, mas não são aditos a ela. Ficam mais do que felizes em dar um simples passeio e cheirar flores.

11.     Não fazem coisas que não querem fazer.
Todos nós fazemos coisas que não adoramos, mas não deviamos fazer o que não queremos fazer. As pessoas emocionalmente fortes percebem isso e quase sempre arranjam forma de se focarem no que gostam de fazer e, por acréscimo, no que precisa de ser feito. Apesar de não apreciarem cada minuto do que estão a fazer, valorizam o que estão a fazer porque os aproxima mais do que realmente adoram fazer.

12.     Não tem problema em dizer “Não”.
Se não consegue dizer “não”, as pessoas vão abusar de si. Será visto como um tarefeiro e ninguém lhe vai perguntar a opinião ou sequer levá-lo a sério quando a der. Dizer “não” lembra às pessoas que não tem controlo sobre si.

13.     Não se esquecem de dar.
Nunca estamos demasiado ocupados ou demasiado pobres para doar tempo ou dinheiro. Muita gente opta por ignorar as suas responsabilidades como seres humanos. Quanto mais forte emocionalmente for, mais aprecia os outros e a vida em si. Valoriza mais a vida e começa a empatizar com os que tem pior sorte.

14.    Não sentem que precisam ser aceites.
Quanto mais forte emocionalmente for, mais independente fica. Não sente a necessidade de ser aceite, porque é aceite onde interessa ser: no Mundo. Pessoas de grupos socais pequenos são muitas vezes estranhas e pouco saudáveis. Querer ser aceite não é mais do que “Tenho medo de ser eu próprio”.

15. Não esquecem que ser feliz é uma opção.
Muito importante: as pessoas emocionalmente fortes aprenderam a perceber o poder que o cérebro tem sobre a mente e o corpo. Percebem que as emoções são reacções, não reacções a causas físicas directas, mas à forma como percepcionam essas causas.  Por outras palavras, as nossas emoções não reflectem realidades, as nossas emoções reflectem a forma como interpretamos a realidade. Perceber isto dá-nos controlo quase absoluto das nossas emoções e portanto das nossas vidas.