segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Yoga é tudo sobre Coração



Este fim de semana tive uma paciente, praticante de hatha yoga e ashtanga yoga, há alguns anos, que me dizia que ia desistir do yoga porque, para ela, já não era desafiante fisicamente, no entanto sabia que se calhar ia voltar, mas sentia que nesta altura talvez não fosse o que ela precisava, pois o corpo já começava a ressentir-se.
Comentou que a professora é uma pessoa exigente, austera, disciplinada; ela, a aluna também muito exigente, austera, disciplinada e acima de tudo perfecionista.  A professora  e a aluna que se espelham e que exacerbam as suas qualidades.

A Mente comanda, o Corpo - escravo, faz!

Tantos casos destes que vejo no meu dia-a-dia, pessoas com lesões físicas e emocionais, inconscientes do seu corpo e de si, não só no hatha yoga mas em outras áreas da Vida, do Saber e do Sentir. Pessoas com falta de auto-conhecimento, com falta de tempo para se olharem e acima de tudo com falta de Amor.

Amor por Si mesmo. Amor pelo Próximo. Esse Amor que nos ajuda a desenvolver a Compaixão, a não-violência - um dos princípios do yoga, sobre nós mesmos, sobre o nosso corpo, sobre a nossa mente e sobre os outros. Quem nunca forçou o corpo um pouco mais porque queria ir mais longe? Quem nunca se alimentou mal porque não tinha tempo para cozinhar? Quem nunca teve pensamentos depreciativos sobre si mesmo? Tudo isto são violências para connosco e nem enumero as possibilidades de violência para com os outros...

Aprendi com a minha Mestre Maria Dinorah de Freitas, que "Nada tem de ser".

A Vida é feita de dualidades e há que temperar a Austeridade com a Brandura. O Perfecionismo com a Aceitação. A Disciplina com o Caos. O Gostar com o Não-Gostar. 
A Mente com o Coração.
Encontrar o Equilíbrio entre o copo meio cheio e o copo meio vazio é o desafio.

Para mim, Yoga no dia-a-dia é tudo sobre o Coração e pouco ou nada sobre o Corpo ou a Mente. Yoga é apenas aquela entrega total, de corpo, mente e alma, no Aqui e Agora; Sem expectativas. Sem memórias. Amando cada momento em que estamos vivos, verdadeiramente vivos, com a felicidade de aceitar que somos apenas um pequeno grão de areia neste imenso Universo e que sobre Ele, tal como sobre nós pouco sabemos.
Assim, como dizia Hermógenes "Entrego, Confio, Aceito, Agradeço".

Namasté